O Black Papa quer salvar o Brasil usando o p-funk-baião

Inspirado no Parliament-Funkadelic, o supergrupo paulistano faz uma versão brazuca do p-funk anos 70 em seu disco de estreia.

|
06 junho 2016, 6:00pm


Divulgação

O supergrupo paulistano de p-funk Black Papa lança seu primeiro EP, Suor, nesta segunda-feira (6) e você pode ouvi-lo com exclusividade aqui no Noisey.

Formado por oito pessoas, o grupo se inspira bastante na estética do Parliament e do Funkadelic (e do Parliament-Funkadelic, óbvio), supergrupos de soul-funk psicodélicos do anos 1970 que tinham vários integrantes. Só que a banda paulistana dá uma cara brazuca pra esse som, misturando um pouco de baião e Tim Maia no groove deles.

"A gente bebeu muito do mito da nave-mãe do George Clinton pra formar o Black Papa. Só que é como se nós tívessemos vindo pra salvar os brasileiros, que também é um povo sofrido", explicou Rafael Moura, um dos vocalistas da banda.

Só contextualizando: o mito da nave-mãe, que rendeu o título de um dos discos do Parliament, Mothership Connection (1975), é uma metáfora da libertação negra da opressão sofrida neste planeta. A nave-mãe do funk seria a salvação de todo afro-americano, porque levaria o povo negro pra outra galáxia, onde ele finalmente seria tratado com respeito.

Com mixagem de Fernando Sobreira Rala e Marcel Enderle, e masterização de Renato Soares, Suor é a síntese dessa mistura do funk com o baião. E, pra sacar o lançamento deste EP ao vivo, fica esperto que vai rolar show no dia 18 de junho, no Grazie A Dio, em São Paulo. Confirme presença no evento aqui.

Siga o Noisey nas redes Facebook | Soundcloud | Twitter